26 de abril de 2012

Quinua

“O cereal do século XXI” 

Apesar de ser considerada sagrada pelos incas a mais de oito mil anos, a quinua é considerado pela FAO um dos alimentos mais completos de origem vegetal pelo alto valor nutricional e ficou “famosa” por ser utilizado como um alimento básico no cardápio da NASA em viagens espaciais de longa duração. 

O merecimento da quinua se dá por ser uma proteína de alto valor biológico, ou seja, seus grãos possuem todos os aminoácidos essenciais (importantíssimos, em especial para crianças, atletas, idosos e veganos). Rica em ômega 3 e 6, gorduras do bem, que previnem a deposição de gordura nas artérias. 

Tabela 1 – Composição Centesimal da Quinua em relação a outros cereais:


Não possui glúten, portanto pode ser utilizado por celíacos ou pessoas que apresentam hipersensibilidade ao glúten. 

Além disso, possui quantidades significativas de cálcio, potássio, magnésio, ferro e zinco em comparação com outros cereais. Também é rica em fibras, que estimulam o funcionamento do intestino e previnem alterações metabólicas. 

Na prática! 

Pode ser consumida na forma de grãos ou flocos. 
Os flocos podem ser incorporados no café da manhã ou lanches, adicionadas nas frutas e sucos, ou até mesmo em preparações de bolos ou pães. 
Os grãos devem ser cozidos e podem ser incorporados em saladas, hambúrgueres, bolinhos com legumes, ou em preparações práticas podendo substituir o arroz. 

Confira uma receitinha prática com a quinua aqui!

Dica: para cozinhar a quinua utiliza o dobro de medida de água, ex: 1 xícara de quinua e 2 xícaras de água!

Nenhum comentário:

Postar um comentário