29 de julho de 2014

Como ler o rótulo dos alimentos?

Muito provavelmente em algum momento ao pegar um produto no supermercado você somente se preocupou com a quantidade de calorias descrita na embalagem. Mas sabemos que calorias não diz nada comparada às informações de quanto um determinado alimento é saudável. 

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é o órgão que controla os rótulos dos alimentos. Onde todo produto precisa apresentar as informações nutricionais como valor energético, porção, medida caseira e quantidade por porção de carboidratos, proteínas, gorduras, fibras e sódio do alimento.



Porção: É a quantidade média do alimento que deve ser consumida, considerando uma dieta saudável. Geralmente, aparece em gramas ou mililitros. Todos os dados presentes no rótulo são sempre referentes a uma porção. Por exemplo: duas fatias de pão de forma, ou 50 gramas equivale aos números encontrados na tabela. Mas, se você tem o hábito de consumir apenas uma fatia, divida os valores pela metade. 

% VD : A sigla significa percentual de valores diários e uma média de consumo calórico para a população brasileira adulta saudável, que é de 2000 kcal. Lembrando que as necessidades diárias pode variar de acordo como a idade a pratica de atividade física e estado de saúde de cada pessoa. Toda e qualquer dieta é algo individualizado que deve ser respeitado. E o %VD foi pesquisado em cima de uma média da população.

Medida caseira: indica a medida normalmente utilizada pelo consumidor para medir alimentos. É uma quantidade padrão que ajuda e a entender as informações nutricionais. Por exemplo: fatias, unidades, pote, xícaras, copos, colheres de sopa.

Valor energético: é a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais presentes em uma determinada porção de alimento. É expresso na forma de quilocalorias (kcal) e quilojoules (kJ).

Carboidratos: Principalmente proveniente de cereais, sejam eles na forma integral ou refinado.

Proteínas: As proteínas podem ser provenientes dos grãos e cereais ou proteínas de origem animal.

Gorduras totais: O valor apresentado na tabela mostra o somatório de todos os tipos de gorduras encontradas no alimento, tanto as saturadas quanto as insaturadas

Gorduras trans: É o pior tipo de gordura para o nosso organismo, uma gordura modificada industrialmente. Está presente na maioria dos alimentos industrializados, como as margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, salgadinhos prontos, produtos de panificação, alimentos fritos e lanches salgados que utilizam as gorduras vegetais hidrogenadas na sua preparação. 

Fibra alimentar:  A ingestão de fibras é fundamental para o organismo. Elas ajudam a controlar as taxas de glicemia e de colesterol, melhoram a função intestinal e ainda aumentam a nossa saciedade.

Sódio: Presente no sal de cozinha e em grande quantidade nos alimentos industrializados — salgadinhos de pacote, molhos prontos, embutidos. Quando utilizado em excesso, é bastante prejudicial ao nosso corpo, provocando retenção de líquidos e aumento da pressão arterial.

Prazo de validade: atente-se à data especificada no produto. Compre sempre os mais recentes que estão nas prateleiras. Em alguns lugares eles estão escondidos no fundo, para que os antigos sejam vendidos primeiro.

Os ingredientes aparecem em ordem decrescente, ou seja, o primeiro é o que está presente em quantidade maior. Portanto, se procura um item integral, veja se o primeiro ingrediente é realmente a farinha integral ou um cereal integral. Tenha atenção especial quando o açúcar e as gorduras constarem no topo da lista.

ATENÇÃO aos nomes estranhos que aparecem nos ingredientes como conservantes, acidulantes, corantes, espessantes, entre outros. Na sua grande maioria são quimicas para o organismo, o nosso corpo não reconhece e gera um efeito negativo. Busque produtos alimentícios com menor quantidade desse nomes estranhos e evite muito produto industrializado em comparação a alimentos naturais.

Pessoas com restrições alimentares precisam estar ainda mais atentas à composição dos alimentos para que evitem complicações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário