29 de janeiro de 2015

Diabetes Mellitus. Como tudo começou


Todas as pessoas conhecem alguém, seja um pai, uma tia, um avô, ou amigo ou um vizinho que apresenta diabetes tipo II. O Diabetes tipo II se inicia em um processo anterior chamado resistência a insulina.

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e é responsável por controlar o açúcar no sangue por meio de um receptor específico na membrana celular. Resistência a insulina é quando a ação da insulina está reduzida e a glicose não consegue entrar nas células e fica em excesso na corrente sanguínea. Ou seja, a pessoa produz insulina, muitas vezes em quantidade excessiva, porém ela não é eficiente.



A resistência a insulina é provocada pelo alto consumo de açúcar, farinha branca e produtos refinados como pães, massas e bolos, doces, embutidos e frituras. Uma microbiota intestinal em desequilíbrio, o sedentarismo e o consumo excessivo de álcool também são gatilhos para resistência a insulina.

A hiperglicemia favorece a produção de substâncias pró inflamatórias e conjunto com o aumento da insulina  promove o ganho de gordura, principalmente na região abdominal.

Se a sua glicemia de jejum era na casa dos 80mg/dl a dois anos atrás e agora está na casa dos 90mg/dl deve ser avaliado pelo médico e nutricionista com outros exames complementares, pois apesar de não estar acima do valor de referencia laboratorial ela vem aumentando ao longo do tempo, os exames complementares são para verificar a possibilidade da resistência a insulina.


A boa noticia é que a correção desses hábitos, em conjunto com tratamento que tenha nutrientes como picolinato de cromo, magnésio, vanádio, inositol, vitamina C, lactobacilos e ômega 3 pode reverter o quadro de resistência a insulina e assim evitar o uso crônico de medicamentos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário